Buscar
  • AV Corporate

Dor na gengiva? Descubra os principais motivos

Atualizado: 25 de jun. de 2020

Há tempos muitos pacientes vêm questionando a equipe de Dentistas da AV Corporate sobre dor na gengiva. As dores podem ser provenientes de algo muito simples até algo mais complexo, considerando que cada paciente tem uma sensibilidade à dor.

É com o intuito de informar e auxiliar nossos amigos que falamos sobre o assunto e descrevemos, em uma sequência crescente de gravidade, 6 possíveis problemas que podem ser os responsáveis pela dor na gengiva.


Agressões que causam dor na gengiva – Química

A agressão que causa dor na gengiva pode ser química ou mecânica. A agressão química é causada por uma alimentação muito ácida, como sucos cítricos (laranja, limão, maracujá, abacaxi), refrigerantes, cigarro, salgadinhos e outros. Tudo isso aliado à frequência pode causar irritações.

Entre os sinais estão pequenas manchas avermelhadas que também podem aparecer no lábio e na bochecha, além de dor leve.

O tratamento dessa causa de dor na gengiva é diminuir drasticamente o consumo dos alimentos e produtos acima citados e dar mais atenção à escovação, para não machucar mais a ferida. Geralmente ela some em torno de 3 a 4 dias. Podem ser usados produtos como pomadas específicas ou bochechos para acelerar a cicatrização (consultar o dentista).


Agressões que causam dor na gengiva – Mecânica

Já a agressão mecânica está associada à falta de precisão e força utilizada na escovação e o uso de escovas com cabeça grande (muito comum no Brasil), o que faz com que as cerdas toquem constantemente na gengiva, causando irritações também.

Os sinais incluem pequenas manchas avermelhadas próximas ao dente, retrações gengivais que expõem a raiz do dente e dor leve.

Para tratamento, sempre busque escovas que estejam de acordo com o tamanho do seu dente (consulte seu dentista), diminua a força e procure escovar sem pressa, dando mais atenção aos lugares machucados e com o auxílio do profissional sobre a técnica de escovação adotada.

6 possíveis problemas que podem ser os responsáveis pela dor na gengiva


1 – Espaço entre os dentes


É um problema muito comum e ao mesmo tempo muito dolorido para o paciente, pois o espaço entre os dentes, principalmente posteriores, onde acontece a trituração mais intensa do alimento, permite a entrada de resíduos alimentares. Isso causa cada vez mais pressão na área gengival, conforme os alimentos vão penetrando.

Também pode causar frequente dor na gengiva e até mesmo mau hálito, por conta dos resíduos que não conseguiram ser removidos. É um problema relativamente fácil de ser resolvido, mas a longo prazo pode causar transtornos como retração gengival, alteração de posicionamento e dores nos dentes vizinhos. E, em casos mais graves, até perda óssea.


Sinais e Sintomas – Inflamação na região gengival (inchaço, vermelhidão e dor), sangramento, sensação de dente crescido (deixando o dente mais alto na mordida) e até secreção purulenta em casos mais severos.

Possíveis Tratamentos – uso de aparelhos e restaurações com materiais resistentes, sempre visando restabelecer o contato entre os dentes.


2 – Má higienização

A má higienização é algo que pode acontecer também por conta da correria de nosso dia a dia. Muitas vezes reservamos pouco tempo para cuidar da nossa saúde e obviamente isso trará transtornos. A falta de uso do fio dental é o principal causador do acúmulo de bactérias, formando pequenas colônias, as quais chamamos de tártaro ou cálculo salivar.


Sinais e Sintomas – Mau hálito, vermelhidão na gengiva e muitas vezes sangramento intenso.


Possíveis Tratamentos – Intensificar o uso de fio dental em casa, profilaxia (limpeza) com um profissional ou até mesmo raspagem e curetagem em casos mais severos.


3 – Gengivite

Na verdade, a gengivite é basicamente a evolução (negativa) da má higienização. No entanto, para este caso o paciente obrigatoriamente deverá recorrer ao profissional, pois a inflamação e dor na gengiva dificilmente se resolverá apenas intensificando a higienização.


Leia mais: O que é gengivite e como tratá-la?


4 – Periodontite

Esta será a evolução (negativa) da gengivite. A periodontite já é uma doença mais grave que acomete os tecidos de sustentação dos dentes. Isto é, gengiva, ossos e ligamentos periodontais. Possui dimensões maiores, tanto nos sinais e sintomas quanto no tratamento. Veja a seguir:


Sinais e Sintomas – Mau hálito intenso, inflamação na região gengival (inchaço, vermelhidão e dores), sangramento, sensação de dente crescido (deixando o dente mais alto na mordida) e até secreção purulenta e mobilidade nos dentes da região.

Possíveis Tratamentos – Raspagens e curetagens com uso de biomateriais (produtos específicos), laserterapia, intensificação da higienização e acompanhamento rígido. Estes tratamentos são recomendados com Dentistas Especializados em Periodontia, como temos em nossa equipe.

5 – Mobilidade dental

Provável evolução (negativa) da periodontite. A mobilidade pode ser classificada em três graus: inicial, moderado e severo. É um problema que se não diagnosticado imediatamente caminha para extração do dente e colocação de implante a longo prazo.

A mobilidade do dente é justamente a responsável pela dor na gengiva, pois como ele se movimenta constantemente, a gengiva não consegue manter a sua aderência ao dente, permitindo assim a entrada de resíduos.


Sinais e Sintomas Dor na gengiva e no dente. Pode não ter sangramento, mas essa dor será inevitável por conta da entrada de resíduos.


Possíveis Tratamentos – Na maioria dos casos os mesmos da Periodontite.


Leia mais: Doença periodontal: O que é e quais são os sintomas?


6 – Lesão de canal

Esta não é uma doença comum, mas pode sim causar dor na gengiva também. Isso ocorre por conta de uma bactéria que estava alojada no canal do dente e que acabou migrando para o periodonto (tecidos de sustentação do dente). A migração bacteriana será a responsável por uma inflamação e, por consequência, a dor na gengiva. Além disso, os sintomas incluem dor no dente, principalmente, durante a mastigação.


Possíveis Tratamentos – Raspagens e curetagens com uso de biomateriais (produtos específicos) e laserterapia, mas principalmente o tratamento do canal, que é exatamente o ponto de partida das bactérias que migraram para o periodonto. Lembrando que a raspagem não pode ser feita sem o tratamento de canal e vice-versa, caso contrário, o resultado não será efetivo.


Artigo por : Dr. Alexandre L. Alves ( Veja o currículo do profissional )


A AV Corporate conta com profissionais especializados em cuidar dessas dores e lesões. Saiba mais aqui.  

#dentistaemsãobernardo #dordedente #dornaboca #dornagengiva


Compartilhe este artigo nos ícones abaixo e ajude outras pessoas

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo