Buscar
  • AV Corporate

Dores Faciais: Descubra quais hábitos estão associados a Disfunção Temporomandibular

Atualizado: 25 de jun. de 2020

Infelizmente, temos observado na clínica diária que o número de pacientes com dores faciais relacionadas a disfunção temporomandibular vem aumentando constantemente.

disfunção temporomandibular

As dores mais comuns, segundo relato da Equipe de Cirurgiões-Dentistas da AV Corporate, têm sido encontradas em áreas muito próximas ao aparelho auditivo e na base da mandíbula, na região do masseter, um dos muitos músculos do conjunto, responsável pelos movimentos de abertura e fechamento da cavidade oral, além de mastigação, sendo este o que possui maior força.


Mas, por que as dores faciais acontecem?


Segundo as avaliações executadas pelos dentistas, a maioria absoluta já apresenta uma hipertonia dos músculos de abertura e fechamento, devido ao uso excessivo dos mesmos.

Podemos entender isto como uma sobrecarga diária, exercida pelos músculos fora do período de mastigação e que devem estar associados a hábitos parafuncionais (prejudiciais), como:

• Uso de gomas de mascar (chicletes);

• Apertamento dos dentes ou lábios;

• Ato de ranger os dentes (Bruxismo);

• Ato de roer as unhas (Onicofagia);

• Remoção de cutículas com os dentes;

• Morder tampas de canetas;

• Apoio de mão na mandíbula em estado de vigília (acordado) ou inconsciente (durante o sono);

• Chupar ou morder os dedos.

Estes são os principais vícios criados como forma de alívio de algum tipo de tensão, ansiedade, medo, estresse ou qualquer tipo de excitação emocional, que estão associados ao aumento de secreção de adrenalina.

No entanto, é essencial salientar que estas ações, quando executadas repetidamente, podem criar padrões musculares que provavelmente se repetirão quando o indivíduo estiver inconsciente. Gerando assim a disfunção temporomandibular.

Cta News

Hábitos e tratamentos para a disfunção temporomandibular

O desenvolvimento destes hábitos ocorre como um efeito cascata, ou seja, quando os dentes se tocam, há tensão muscular e pressão na cavidade articular.

As dores da disfunção temporomandibular nada mais são do que o resultado deste processo em grande escala. O tratamento da dor em si não é complexo e pode ser bem-sucedido com várias alternativas:


1- Confecção de Placa Miorrelaxante;

2- Aplicação de BOTOX (Toxina Botulínica);

3- Acupuntura;

4- Massoterapia;

5- Administração de analgésicos e relaxantes musculares;

6- Exercícios de respiração e relaxamento muscular.


Como dito anteriormente, o tratamento da dor não é o que traz complexidade para esta alteração. O real problema existe na mudança de consciência associada à causa que reside por trás de todos os hábitos parafuncionais, isto é, o estresse relacionado ao estilo de vida do paciente.


A AV Corporate pode te ajudar

Na AV Corporate, trabalhamos com exercícios que inevitavelmente devem estar interligados a qualquer uma das alternativas de tratamento para a dor, de forma que o paciente esteja conscientemente preparado para enfrentar as crises de estresse sem dor em nenhuma estrutura.

A dor se manifestará de maneira diferente para cada paciente, dependendo da frequência e intensidade dos hábitos parafuncionais. Elas podem variar entre dores nos dentes, músculos e ligamentos de abertura e fechamento da boca, disfunção temporomandibular e até aparelho auditivo, devido à proximidade com a DTM, que é uma articulação que trabalha praticamente o dia inteiro.


Artigo por: Dr. Alexandre L. Alves ( Veja o currículo do profissional )

#dormuscular #disfunçãoATM #tratamentoodonto #tratamentosATM #orofacial #odonto #DTM #tratamentoparador #disfunção #articulação #dorfacial #odontologia #dor #ATM


Compartilhe este artigo nos ícones abaixo e ajude outras pessoas

25 visualizações0 comentário