Buscar
  • AV Corporate

AS 10 INCÓGNITAS SOBRE O CLAREAMENTO DENTAL

Atualizado: 14 de set. de 2020


Podemos iniciar dizendo que o tratamento para clarear os dentes, de maneira geral, é muito seguro, quando feito com parcimônia. Muitos pacientes perguntam o que os dentistas pensam em relação aos clareadores de farmácia, de internet ou até mesmo cremes dentais clareadores. O que se pode dizer sobre qualquer um destes produtos é que sem a supervisão do profissional, sempre será um risco, pois qualquer um deles se utiliza de produtos químicos para alterar a cor dos dentes. Devemos nos questionar se esse risco realmente vale a pena, ou seja, será que o benefício será tão valioso a ponto de correr este risco?

1 - Como funciona o clareamento dental?

As moléculas do gel oxidante clareador penetram no esmalte, atingindo a dentina, liberando oxigênio que, por sua vez, "quebra" as moléculas dos pigmentos causadores das manchas. Podemos dizer que o produto age por desidratação, ou seja, pelo período do tratamento, os dentes estarão desidratados e não enfraquecidos como dizem.

2- Que tipos de tratamentos podem ser feitos para clarear o dente?

Normalmente o clareamento pode ser realizado de duas formas:

1. Clareamento Combinado: É a combinação entre o clareamento de consultório e caseiro. O Dentista molda o paciente para a confecção de uma placa que encaixa nos dentes, permitindo que o mesmo possa aplicar o clareador em casa e também faz aplicações com gel clareador de consultório. Na aplicação em consultório, o dentista isola a gengiva para protegê-la e aplica o agente oxidante, que entra em ação quimicamente ou através de um laser, ou seja, pode ser feito com ou sem laser. E após alguns dias, o paciente aplica o produto caseiro com as moldeiras que foram confeccionadas em laboratório, com o formato específico dos seus dentes .


2. Clareamento Caseiro: O Dentista molda o paciente para a confecção de uma placa que encaixa nos dentes, permitindo que o mesmo possa aplicar o clareador em casa. O paciente aplica o produto caseiro por um tempo determinado, com as moldeiras que foram confeccionadas em laboratório, com o formato específico dos dentes do paciente e o profissional vai acompanhando as aplicações para saber se surtindo resultado.

3 - Por que não posso fazer somente a aplicação em consultório?

Esta é uma pergunta muito importante. Muitos pacientes questionam sobre a eficácia do produto de consultório, que de fato traz resultados excelentes em curto prazo. No entanto, como só podem ser feitas poucas aplicações devido a concentração de ácido existente nestes produtos, esta aplicação deixa a desejar em longo prazo . Por isso, o clareamento combinado é tão indicado, pois pode-se aliar a eficácia do gel de consultório , com a longevidade oferecida pelo gel caseiro , pois o mesmo é aplicado gradativamente e com concentrações menores.

4 - É possível fazer o clareamento sozinho sem o dentista?

Atualmente não é tão fácil e nem recomendado se fazer isso, pois devido a acidez existentes nos produtos, os mesmos só estão sendo comercializados em dentais e apenas os dentistas podem comprar, logo, o paciente devera passar por consulta, mesmo que ele já tenha a moldeira com o formato dos dentes. Caso o paciente não possua nenhuma placa, aí sim o clareamento fica mais inviável, pois qualquer produto químico utilizado estará ‘‘solto” na boca, podendo atingir os tecidos, como língua, bochecha e lábios.

Quer saber mais sobre produtos caseiros?

Acesse: https://www.avcorporate.com.br/post/clareamento-dental

5 - Os produtos usados no clareamento são seguros à saúde geral?

São muito seguros, desde que utilizados com parcimônia, como dito anteriormente. Lembrando que assim como qualquer produto químico, sua utilização inadequada ou em excesso, irá causar reações adversas .


6 - Eles provocam danos à gengiva?

Os produtos clareadores podem sim causar danos a gengiva, se entrarem em contato muitas vezes com o tecido. É claro que isso não ocorrerá facilmente. Um tratamento comum não causará essa alteração. Para que isso aconteça, o produto teria que entrar em contato com os tecidos diversas vezes. Exatamente por este motivo, que os produtos clareadores foram restringidos, principalmente aqueles adesivos clareadores, que ficavam soltos na boca e entravam em contato com todos os tecidos, além de causar sensibilidade

7 - Os clareadores podem enfraquecer o dente?

Esta é uma confusão muito comum. O dente não vai ficar enfraquecido, mas como já dito, os dentes ficam desidratados durante o tratamento. Daí, segue uma dica importante para quem está em tratamento:

Aumente a ingestão de água para reidratar os dentes.

8 - O clareamento altera as restaurações já existentes?

Não. Mas se faz necessário saber que os produtos só têm o poder de clarear tecidos naturais, logo, o que irá acontecer é que os dentes mudarão de cor e as restaurações não e isso causará uma desarmonia na coloração, obrigando o paciente a trocar as restaurações posteriormente.

9 - Existe alguma contra-indicação em relação à idade?

Sim. Não indicamos clareamento antes dos 14 anos de idade, por conta da disciplina do paciente e do entendimento em se executar os procedimentos da maneira correta, podendo acarretar distúrbios para o próprio paciente.

10 - Após o tratamento, o dente pode escurecer?

Logo após o tratamento não. No entanto, com o tempo, a própria alimentação e os próprios hábitos do paciente poderão escurecer o dente. Isso pode ocorrer após 2 à 3 anos, dependendo do tipo de tratamento que ele fizer, podendo então realizar um novo tratamento tranquilamente.

Autor : Dr. Alexandre L. Alves ( Veja o currículo do profissional )

40 visualizações0 comentário