Buscar
  • AV Corporate

A VERDADE SOBRE OS SINAIS E SINTOMAS NA LÍNGUA EM PACIENTES INFECTADOS POR COVID-19

Mais uma vez, enfatizamos a importância de nos aprofundarmos não só nos estudos, mas também nas reportagens que recebemos por mídias sociais.


Há meses, grandes veículos de comunicação como O GLOBO, UOL, CATRACA LIVRE e outros, vem divulgando a tal "língua de COVID-19''.


Segundo a revista EL PAÍS, médicos de um hospital de campanha realizaram um estudo com 666 pacientes, relatando sinais em tecidos bucais, caracterizando-os como sinais de pacientes infectados pelo vírus chinês. No entanto, lendo minuciosamente o artigo, destes 666, mais de 25% deles apresentavam também alterações na mucosa oral, e destes 25%, 11% apresentavam papilite lingual transitória (inflamação das papilas linguais). Logo, podemos concluir que à amostragem da pesquisa é muito baixa para se afirmar que seria um caminho de diagnóstico.


Ainda no artigo publicado (fonte: https://brasil.elpais.com/ciencia/2021-01-26/estudo-com-mais-de600-pacientes-descreve-a-lingua-de-covid-19-como-um-sintoma-docoronavirus.html), fica muito claro que os links de acesso que teoricamente deveriam ser do estudo científico, não levam a lugar algum. Mesmo assim, como dito no artigo, o estudo teria sido publicado por Nuno Gonzalez , na revista BRITISH JOURNAL OF DERMATOLOGY, então, fomos buscar na fonte através da PUBMED (National Library of Medicine National Institutes of Health), digitando "COVID‐19 tongue BRITISH JOURNAL OF DERMATOLOGY". E nos deparamos com a seguinte mensagem (aqui resumida), aparentemente escrita pelo próprio Instituto de pesquisa na área de saúde (PUBMED):


Caro Editor,


No contexto de uma pandemia causada por um vírus ainda pouco conhecido, é louvável a tentativa de identificar características clínicas que possam estar ligadas a essa infecção viral. No entanto, devemos levar esses achados preliminares com grande precaução. Embora os estudos transversais não possam demonstrar causa e efeito, podem fornecer uma visão rápida das correlações que podem existir em um ponto específico. Mas mesmo este tipo de estudo, não deve isentar uma análise estatística.

As principais características da "língua de COVID" foram as seguintes:


(a) glossite com fendas laterais, papilite lingual anterior "temporária" devido ao inchaço da língua e atrito com os dentes, e (b) glossite com despapilação irregular.


Em nossa opinião, essas afirmações, levando em consideração o tipo de estudo realizado, ou seja, clínico, transversal, sem acompanhamento e sem avaliação patológica, implicam em grave viés de diagnóstico. Ou seja, faltam informações prévias ao diagnóstico e portador da doença COVID‐19, visto que a língua marcada por dentes, é uma variação não patológica e anatômica da normalidade, e às vezes associada a pacientes com ansiedade ou bruxismo, em ambos os casos muito prevalentes. (Dafar et al., 2016; Meirelles & Cunha, 2016; Reamy et al., 2010).


O estudo dos aspectos da língua, são de fato um excelente método de diagnóstico já utilizado na Medicina Tradicional Chinesa a milênios. Todavia, o que devemos salientar é que os aspectos da língua, como o corpo, a cor, a saburra (placa bacteriana de cor esbranquiçada ou amarelada, com falhas ou uniforme dependendo do paciente), a espessura, a vitalidade e os movimentos que a língua faz , indicam os desequiíbros existentes nos órgãos e vísceras (vide figura abaixo):



Fonte : Livro - O Diagnóstico na Medicina Tradicional Chinesa

B. Auteroche - P. Navailh


Logo, o que podemos afirmar com absoluta convicção, é que a aparência da língua realmente indica os órgãos afetados, MAS isso não significa que ela esteja infectada. Não obstante, se ela estiver infectada, a língua será um valioso mapa, para direcionar a equipe médica a levar o seu paciente ao estado de homeostase.




Fontes :


https://brasil.elpais.com/ciencia/2021-01-26/estudo-com-mais-de-600-pacientesdescreve-a-lingua-de-covid-19-como-um-sintoma-do-coronavirus.html

https://canaltech.com.br/saude/lingua-de-covid-novo-sinal-da-doenca-agoraaparece-na-boca-sugere-estudo-178157/

https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/covid-19-pode-manifestar-sinais-nalingua-alerta-estudo/

https://revistacrescer.globo.com/Saude/noticia/2021/01/lingua-e-boca-sintomasdevem-ser-incluidos-na-lista-da-covid-19-segundo-medicos-do-reino-unido.html

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8014841/

232 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo